blog de karolzinha

Blog pessoal de Anny Karolynne Furtado.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Para que você lê?


Ultimamente eu tenho ouvido muito das pessoas que se você quiser aprender a escrever melhor leia mais, eu não acredito nisso, eu acredito que se você quer aprender a escrever melhor dedique-se ao estudo da língua portuguesa, pois, eu acredito que a partir do momento em que estamos lendo com o objetivo de escrever melhor, perdemos nossa essência pois cada um tem uma forma diferente de ver as palavras e de coloca-las no contexto, pois o ser humano quando lê apenas por ler ele se apaixona pela leitura.

Se você quiser escrever melhor estude, estude as formas de colocação, coesão, e muito além do que está em nossa gramática e do que o professor ensina.

Devemos ler com o objetivo de tentar entender uma cultura alheia, e não de praticá-la, pois, cabe à você identificar se deve ou não concordar com o texto escrito, nunca leia com o objetivo de escrever melhor, leia simplesmente por ler e para absorver conhecimentoo que vier é consequencia.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Revoltas Brasileiras:

Desde criança somos tidos como espectadores de todas as revoltas que tiveram como palco o cenário brasileiro, e não como formadores de opiniões. Isso nos faz poder raciocinar, onde está a real função do educador. Será mesmo a função de o educador informar para os alunos apenas o que aconteceu segundo o que os historiadores ecrevem dos nossos antepassados até os dias de hoje?
Quando criança, sempre que estava a estudar sobre a história perguntava a mim mesma- quem terá passado todas essas informações a esse autor?Será que deixaram uma espécie de diário de bordo contando tudo que estava acontecendo naquela época?-,Ao fazer uma prévia pesquisa sobre todas as nossas Revoltas Republicanas, pesquisa esta concedida pela professora de história do 3° ano da escola estadual Ministro Ant° Coelho, régia Mônica, pude constatar que todas as nossas revoltas foram iniciadas pela massa pobre e que mesmo sendo incentivada algumas vezes pela burguesia havia um interesse não no bem da população, tinham cunho religioso ou um fundo de interesse político.
Na assombrosa guerra de Canudos ainda fere a alma de nos nordestinos, marcada pela covardia e ante humanidade, a frase que fica marcada é que dentre a morte de seis mil pessoas apenas três foram encontrados armados.
Um agradecimento especial a professora Régia Mônica, por nos dar esse incentivo para sermos verdadeiros formadores de opinião.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Clarice por Clarice


Ao mesmo tempo que ousava desvelar as profundezas de sua alma em seus escritos, Clarice Lispector costumava evitar declarações excessivamente íntimas nas entrevistas que concedia, tendo afirmado mais de uma vez que jamais escreveria uma autobiografia. Contudo, nas crônicas que publicou no Jornal do Brasil entre 1967 e 1973, deixou escapar de tempos em tempos confissões que, devidamente pinçadas, permitem compor um auto-retrato bastante acurado, ainda que parcial. Isto porque Clarice por inteiro só os verdadeiramente íntimos conheceram e, ainda assim, com detalhes ciosamente protegidos por zonas de sombra. A verdade é que a escritora, que reconhecia com espanto ser um mistério para si mesma, continuará sendo um mistério para seus admiradores, ainda que os textos confessionais aqui coligidos possibilitem reveladores vislumbres de sua densa personalidade.

Para mim o que fazia dela mais fabulosa, além de sua genialidade era que sempre depois que escrevia seus livros ela não os lia, nem muito menos seus textos, ela não era daqueles tipos de escritores que guardavam seus rascunhos como uma espécie de relíquia, poucos foram encontrados. Ela costumava dizer que não lia seus textos, porque enjoava, talvez tenha sido isto que a fez nunca perder o estilo, Clarice nunca deixou de ser ela mesma, admirada por muitos principalmente por ter sido uma mulher, uma grande mulher, uma mulher de personalidade.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Relacionamento


Seja com o namorado seja com os amigos, às vezes num relacionamento deixamos de fazer aquilo que realmente gostamos seja por medo de uma briga seja por medo de  ser você mesmo. E quando isso acontece é sempre bom ficar de olhos abertos, por que o relacionamento deixa de ser um “relacionamento” a partir do momento em que você deixa de fazer aquilo que quer por alguém e não por você.

Isso não é egoísmo é ser feliz, porque do meu ponto de vista ninguém é feliz, porque estamos numa constante busca pela felicidade.

Que atire a primeira pedra aquele que nunca largou algo que gosta de fazer só porque viu que certa pessoa da sua vida não iria gostar, para mim o que é mais motivante não é saber que alguém tomou certa atitude não porque eu pedi, mas sim porque ele notou o que eu gostaria de que como as coisas fossem, às vezes deixamos de ir à certos lugares com os amigos porque estamos namorando, não por respeito mas por querer evitar uma briga, gosto de fazer o que quero, e uma ultima coisa, se você gosta de alguém não interfira na sua liberdade e sim dê a sua opinião que se ela ela realmente gostar de você ela vai tomar alguma atitude por respeito a você, e antes de dar uma opinião na vida de quem você gosta antes veja se aquilo vai fazer feliz a que você ama.


©2007 'Templates e Acessorios'